Mapas mentais ajudam a organizar ideias

Já imaginou estudar para a prova ou para uma reunião e ter a certeza que você vai memorizar todo o conteúdo? Pois é, existe uma ferramenta chamada Mapas Mentais, ou Mind Maps, que auxilia na organização do pensamento e melhora a motivação, imaginação, inteligência e criatividade de uma pessoa. “Essa técnica provoca uma explosão de associações criando um diagrama que mostra como os itens estão ligados e como eles irradiam de um pensamento central, por meio de associações, sentimentos e ideias”, afirma Sirley Almeida, gerente de Divisão da DM Liderança.

 

A ferramenta foi criada pelo inglês Tony Buzan, que estava incomodado com sua dificuldade em anotar e aprender e descobriu que os sistemas gregos de memorização se baseavam na imaginação e na associação, o que permitia que as pessoas relembrassem centenas e milhares de fatos. Mas quais são os benefícios de usar essa ferramenta? Segundo Robinson Gessoni, especialista em Mapas Mentais, a técnica pode ser utilizada tanto para assuntos profissionais quanto pessoais. “Esse recurso vai auxiliar basicamente em três aspectos: no planejamento, na memorização e no aprendizado”.

Planejamento – Seja para fazer uma confraternização da empresa ou um churrasco pra galera, o mapa mental pode ajudar na organização do evento. “Para não correr o risco de esquecer nada, você pode elaborar um mapa e listar quais são preparativos que você deve fazer antes, que tipo de alimento será servido, o que precisará comprar, qual será o atrativo da festa e o que você deverá fazer depois”, afirma Robinson.

Memorização – A ferramenta também promete fixar um conteúdo na memória e organizar o assunto de maneira lógica no cérebro. “Nossa memória grava mais as informações com desenhos coloridos e extravagantes do que anotações lineares e de item por item, por isso os mapas mentais auxiliam na memorização”, diz o especialista.

Aprendizado – Por ser uma representação mais próxima da que é utilizada mentalmente, o mapa mental facilita a aplicação do conhecimento. “Ele estimula a visão de uma ideia em um contexto mais amplo proporcionando uma compreensão mais abrangente e equilibrada”, afirma Robinson.

Mãos à obra - Quer aprender a preparar um mapa mental? Veja as dicas de Sirley Almeida.

1° Comece no centro de uma folha de papel;

2° Pense no tópico, problema ou assunto a ser mapeado;

2° Use uma imagem central que designe a ideia principal;

3° Use cores durante o processo.

4° Faça “galhos” o mais próximo possível do centro, grudados ao tema central;

5° Trace linhas mais finas a partir do final do subtópico apropriado para guardar informações relevantes.

6° Ligue os tópicos secundários e terciários aos primários e secundários;

6° Desenhe ramos curvos, não em linha reta.

7° Use uma única palavra-chave por linha.

 

 

Aplicativos – Há programas de computadores que geram os mapas mentais. Por exemplo, o Intelimap, que é um software que permite produzir, editar, ilustrar e formatar a diagramação dos mapas.

O site MapasMentais tem um conteúdo recheado de dicas, exercícios e vídeos para o aprender um pouco mais sobre a ferramenta.

Força nos estudos – O estudante de Marketing Alexandre Silveira, de 24 anos, estava no terceiro ano da faculdade quando percebeu como é vantajoso fazer o uso dos mapas mentais. “Eu tinha que elaborar um projeto escrito sobre a história do Marketing no Brasil. Quando mostrei pela primeira vez o esboço do meu trabalho para uma professora, ela disse que tinha esquecido de abordar alguns aspectos importantes sobre o contexto e me orientou a fazer uma mapa mental”, afirma.

O universitário nunca tinha escutado falar sobre a técnica. A professora deu algumas dicas e sugeriu que ele pesquisasse o assunto. “No inicio pensei que fosse um método complicado, mas, ao compreender que era algo simples, comecei a aplicá-lo no meu dia a dia e percebi que estava memorizando e lendo sobre diversos assuntos com mais compreensão”, diz.

Alexandre, que está último ano da faculdade, recomenda o uso da técnica a todos, principalmente para jovens que estão conciliando estudo e trabalho. “É TCC, prova, reunião de trabalho, treinamento, tudo ao mesmo tempo. Para não esquecer nenhuma tarefa, elaboro um mapa mental sobre o que preciso fazer, o que me ajuda a planejar minha rotina, aprender mais, além de contribuir com o desenvolvimento da minha carreira”.

Fonte: ClickCarreira